z9180571Z,Christiania-slynie-z-pomalowanych-w-fantazyjne-wzory

Christiania: O último suspiro hippie desde os anos 60


  • novembro 18, 2015
  • mpmidia
Ampliar foto

Se você busca uma experiência de turismo inusitada, Christiania é o lugar certo para você. Localizada em uma base militar abandonada em Copenhague, o local é considerado território livre da Dinamarca e da União Européia: livre de impostos, com leis e moeda próprias, além de uma bandeira independente. Um verdadeiro reduto hippie.

christiania_02

Fundada em 1971, a cidade era a princípio um experimento social feito por artistas e hippies. 44 anos depois e longe do contexto político e social que motivou a criação da comunidade, Christiania mantém seus traços da era flower Power até os dias de hoje.

O lugar é totalmente diferente daquilo que se está acostumado a ver em cidades turísticas. Lar de cerca de mil habitantes, a cidade é uma mistura de vida campestre e metropolitana. Nas ruas, o descaso é responsável por conferir a paisagem um ar particular. Construções sem muito reparo, ruas nem sempre asfaltadas e iluminação a desejar fazem parte do dia-a-dia dos moradores. Na rua principal, sugestivamente denominada Pusher Street – ou Rua dos Traficantes -, a venda de artesanatos, roupas e comidas locais, se mistura com a de ervas, como o haxixe, que mesmo sendo ilegais no país, são vendidas 24 horas por dia.

Para os turistas, fica o aviso: é proibida a circulação de carros, fotografar e, até mesmo, correr, para que ninguém pense que seja uma batida policial e isso não assuste os moradores. Tudo para manter o clima de tranqüilidade da comunidade, com muita paz e amor.

christinia

Culturalmente, a cidade é um organismo pulsante. Como não poderia deixar de ser, há arte para todo o lugar que se olhe. Desde um mural pintado pelas ruas, até atuações nas áreas teatral, musical e nas artes plásticas, assim como atividades políticas de guerrilha, nas quais o christianista dá vazão ao seu engajamento. Caminhando pelas ruas é possível conhecer restaurantes, cafés e até mesmo construções históricas.

A curiosidade motiva pessoas de todo o mundo a visitarem o local e sentirem um pouco a liberdade de um estado sem regras. Christiana sabe receber muito bem os turistas, além de transmitir como nenhum outro local a energia revolucionária da contracultura dos anos 60.

Liberdade na bicicleta e nas paredes, Christiania é reduto de artistas e estilo de vida alternativo

Uma verdadeira viagem no tempo, em que você não irá sair da mesma forma que entrou. Como diria Raul Seixas, viva a sociedade alternativa!